Secretaria de Saúde desenvolve campanha para prevenção à Febre Amarela

A campanha tratará da vacinação, além de orientações sobre a prevenção da doença, e de cuidados contra a proliferação do mosquito transmissor da doença

A Secretaria Municipal de Saúde de Córrego Fundo divulgou neste mês um alerta para prevenção e vacinação contra a Febre Amarela. A doença está sendo tratada com atenção, já que Minas Gerais enfrenta risco de epidemia da doença neste período, em determinadas regiões do estado.

Para evitar que casos da doença atinjam o município e região, a Secretaria de Saúde de Córrego Fundo iniciou uma Campanha de Vacinação contra a Febre Amarela. Deverão ser imunizadas as pessoas de acordo com descrito abaixo:

• Crianças menores de 5 anos devem seguir o esquema de vacinação: uma dose aos 9 meses e outra com 4 anos

• Pessoas a partir de 5 anos até 59 anos de idade:
– Que receberam uma dose da vacina antes de completar 5(cinco) anos de idade
– Que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação
– Que possuem uma dose após 5 anos de idade: Fazer o reforço.
– Considerar vacinados os que já receberam 2 (duas) doses da vacina.

• Pessoas com 60 anos e mais: Somente com orientação médica

OBS: Nossa região se encontra em estado de alerta, a vacinação está sendo realizada conforme as orientações da Superintendência Regional de Saúde, sendo assim pode ocorrer mudanças em relação a vacinação.

Horário de Vacinação nas UBS de Córrego Fundo

PSF Padre Dionísio: Terças e quintas-feiras de 09:00 às 15:00 horas.
PSF Cristino Antônio de Faria: Segundas e sextas-feiras de 09:00 às 15:00 horas.

A Febre Amarela

A Febre Amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus. No meio urbano, a transmissão se dá através do mosquito Aedes Aegypti (o mesmo da Dengue). Geralmente, quem contrai este vírus não chega a apresentar sintomas ou são muito fracos. As primeiras manifestações da doença são: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias. A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso.

A maioria dos infectados se recupera bem e adquire imunização permanente contra a febre amarela, é transmitida por mosquitos em áreas urbanas ou silvestres.

Uma pessoa não transmite a doença diretamente para outra. Como a transmissão urbana da febre amarela só é possível através da picada de mosquitos Aedes aegypti, a prevenção da doença deve ser feita evitando sua disseminação. Os mosquitos criam-se na água e proliferam-se em qualquer recipiente como caixas d’água, latas e pneus contendo água limpa são ambientes ideais para que a fêmea do mosquito ponha seus ovos, de onde nascerão larvas que, após desenvolverem-se na água, se tornarão novos mosquitos.

Portanto, deve-se evitar o acúmulo de água parada em recipientes destampados. Além disso, devem ser tomadas medidas de proteção individual, como a vacinação, especialmente para aqueles que moram ou vão viajar para áreas com indícios da doença. Outras medidas preventivas são o uso de repelente de insetos, mosquiteiros e roupas que cubram todo o corpo.

Fonte: Secretaria de Saúde do Estado de Minas Gerais.

%d blogueiros gostam disto: