Córrego Fundo terá processo seletivo para Assistente Social

Entre os dias 9 e 16 de maio, estarão abertas as inscrições para o processo seletivo para contratação de Assistente Social para a Prefeitura de Córrego Fundo. As provas serão realizadas no dia 21 de maio de 2016, às 9h, na Escola Estadual Padre José Sangali.

Está sendo oferecida uma vaga, em contrato temporário, para atuação com carga horária de 40 horas semanais, e uma remuneração de R$ 2.477,46. Para preenchimento da vaga, é necessária a aprovação no processo seletivo e a graduação de nível superior em Serviço Social, bem como registro no respectivo órgão de classe.

As inscrições podem ser feitas entre os dias 9 e 16 de maio, das 12h30 às 17 horas, na Secretaria de Políticas Sociais, situada à Rua Joaquim Gonçalves da Fonseca, nº 305. Já as provas serão realizadas no dia 21 de maio de 2016, às 9h, na Escola Estadual Padre José Sangali, situada a Rua Joaquim Gonçalves da Fonseca, 37.

O prazo de validade do processo seletivo simplificado será de doze meses, a contar da publicação da homologação do resultado final, prorrogável por igual período.

Mais informações podem ser consultadas no EDITAL.

 

ATRIBUIÇÕES

 

 

• Elaborar estudo social das famílias desestruturadas inseridas em programas sociais; 
• Dar suporte aos Programas Sociais do Município;
• Acolher, ofertar informações e realização de encaminhamentos às famílias usuárias do Sistema Único de Assistência Social do Município; 
• Mediação dos processos grupais do serviço socioeducativo para famílias; 
• Realização de atendimento individualizado e visitas domiciliares às famílias com ruptura de vínculos; 
• Desenvolvimento de atividades coletivas e comunitárias no território; 
• Assessoria aos serviços socioeducativos desenvolvidos no território;
• Articulação de ações que potencializem as boas experiências no território de abrangência; 
• Realizar acolhida escuta qualificada, acompanhamento especializado e oferta de informações e orientações; 
• Elaboração, junto com as famílias/indivíduos, do Plano de Acompanhamento Individual e/ou Familiar, considerando as especificidades e particularidades de cada um;
• Realização de acompanhamento especializado, por meio de atendimentos familiar, individuais e em grupo; 
• Realização de encaminhamentos monitorados para a rede socioassistencial, demais políticas públicas setoriais e órgãos de defesa de direito; 
• Trabalho em equipe interdisciplinar; 
• Orientação jurídico-social;
• Alimentação de registros e sistemas de informação sobre as ações desenvolvidas;
• Participação nas atividades de planejamento, monitoramento e avaliação dos processos de trabalho; 
• Participação das atividades de capacitação e formação continuada da equipe, reuniões de equipe, estudo de casos e demais atividades correlatadas;
• Participação de reuniões para avaliação das ações e resultados atingidos e para planejamento das ações a serem desenvolvidas; para a definição de fluxos;
• Instituição de rotina de atendimento e acompanhamento dos usuários; 
• Organização dos encaminhamentos, fluxos de informações e procedimentos; e realizar demais atividades inerentes ao cargo.

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: