Córrego Fundo registra caso de óbito por Dengue

 

A Secretaria de Saúde de Córrego Fundo registrou na última semana um caso de óbito por dengue. O falecimento foi no dia 28 de maio, mas somente no dia 8 de setembro a Prefeitura de Córrego Fundo recebeu o laudo do infectologista da Secretaria Estadual de Saúde, confirmando a causa da morte.

O óbito ocorreu no dia 28 de maio, quando foi encaminhada amostra de sangue da paciente para o Núcleo de Saúde Coletiva da FUNEDI, que atua no Sistema Único de Saúde. O resultado confirmou que a paciente estava com dengue. A causa do óbito foi confirmada somente na última semana, com o recebimento do laudo Secretaria Estadual de Saúde.

Segundo dados do SINAN (Sistema de Informação de Agravos de Notificação), do Governo Federal, desde o início deste ano até o dia 16 de setembro, foram confirmados 52 casos de dengue. Sendo que destes, um caso de dengue grave que evoluiu para óbito. De acordo com a coordenadora de Atenção Primária no município, a enfermeira Aline Cristina Miranda Araújo, há entre os casos confirmados e os notificados (64 notificados, mas que foram descartados por não se tratar de dengue), estão pessoas residentes nos municípios de Formiga e de Arcos e que receberam atendimento no Pronto Atendimento de Córrego Fundo.

Outro dado obtido junto à Secretaria Estadual de Saúde, é que estatisticamente, eram esperados 1.188 casos de dengue em Córrego Fundo em 2015. Número que ficou restrito a 52 casos, até o momento.

“Atribuímos este número bastante inferior à estatística do Estado às intensivas ações preventivas realizadas no município. Infelizmente um caso chegou à morte. Esclareço que toda Administração considera muito sério o caso, mas que as ações municipais estão sendo realizadas e periodicamente avaliadas novas estratégias para combater a doença em Córrego Fundo”, destacou o secretário.

Em 2015, já foram realizados dois mutirões para recolher pneus e objetos que acumulem água e podem se tornar criadouros do mosquito. Foi iniciado o serviço de Bloqueio de Transmissão (FUMACÊ) pelas ruas da cidade. Desde o ano passado, a Rua do Chiba e Vargem Grande foram definidas como pontos estratégicos para combate ao foco da doença, contando com um agente de endemias exclusivo para a localidade, aumentando para 100% a cobertura de controle de endemias no perímetro urbano. Além destas ações, periodicamente são realizadas palestras sobre o tema nas unidades de saúde, nas escolas, e grupos de convivência bem como, alertas à população através dos veículos de imprensa.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Diequison da Cunha, a informação chega ao município alertando ainda mais a Atenção Primária em Saúde, para as medidas preventivas contra a doença. “A morte foi uma perda triste para o município, principalmente porque a causa de seu óbito é motivada por uma doença que alcança níveis de epidemia na região e no país, mas que, pode ser controlada, ou até mesmo erradicada, se as ações públicas forem realizadas em conjunto com a população que tem um papel fundamental nesta medida. Por respeito, informamos primeiramente à família o motivo do óbito, antes de divulgarmos para a população e alertar a comunidade para os cuidados contra a dengue”.

 

 

%d blogueiros gostam disto: