Campanha de Vacinação contra Raiva será entre 3 e 14 de agosto

Em Córrego Fundo, a Campanha de Vacinação Antirrábica será entre os dias 3 e 14 de agosto. As vacinas serão aplicadas em cães e gatos, gratuitamente, em diversos locais do município e comunidades rurais (confira quadro de horários e locais de vacinação).

A Raiva é uma doença fatal, causada por um vírus que acomete todos os mamíferos, tais como cães e gatos, bois, cavalos, porcos, morcegos e também o homem. A doença é transmitida, principalmente, pela mordedura e também por arranhões, unhadas ou lambidas de animais doentes.

A pessoa agredida ou em contato com o animal doente deve lavar bem o local de contato com água e sabão e procurar uma unidade de saúde.

Sintomas da Raiva

O animal fica com o comportamento diferente, geralmente para de comer, procura ficar em locais mais escuros, tenta ingerir líquido, mas não consegue. Pode ficar agressivo, babar e seu latido normalmente fica rouco e prolongado, como um uivo. O animal normalmente morre sete dias após o início dos sintomas.

Raiva humana

A raiva humana leva ao óbito praticamente 100% dos pacientes contaminados.

O vírus da raiva tem atração pelas células do sistema nervoso, invadindo imediatamente os nervos periféricos após ser inoculado através da pele. Quando nos nervos, o vírus passa a se mover lentamente, cerca de 10 milímetros por dia, em direção ao sistema nervoso central. Ao chegar ao cérebro, o vírus causa a encefalite rábica, a temida complicação que leva os pacientes à morte.

Os sintomas da raiva são todos decorrentes deste acometimento do cérebro. São eles: confusão mental; desorientação; agressividade; alucinações; dificuldade de deglutir; paralisia motora; espasmos musculares; salivação excessiva.

Uma vez iniciados os sintomas neurológicos, quase todos os pacientes contaminados pela doença morrem, de acordo com o Protocolo de Tratamento da Raiva Humana no Brasil, publicado pelo Ministério da Saúde.

Prevenção

– Vacine o cão e gato anualmente;
– Não deixe animais soltos nas ruas;
– Jogue lixo nos locais corretos, evitando assim o acesso de animais;
– Não mexa com animais desconhecidos ou doentes;
– Não separe brigas de animais;
– Passeie com seu animal sempre preso em coleira.

 

 

%d blogueiros gostam disto: