Agentes de Saúde Pública passarão a visitar região da Rua do Chiba e Vargem Grande

 

Teve início nesta segunda-feira, dia 10 de março, as atividades dos Agentes de Saúde Pública da Secretaria Municipal de Saúde de Córrego Fundo na região da Rua do Chiba e Vargem Grande. O serviço era realizado nos demais bairros da cidade e agora alcança também estas localidades.

O trabalho dos Agentes de Saúde Pública, também conhecidos como Agentes de Endemias, é muito relacionado ao combate à Dengue. Outra novidade associada aos Agentes de Endemias é que foi iniciado, em fevereiro deste ano um trabalho de prevenção e combate ao barbeiro transmissor da doença de Chagas, junto às comunidades rurais.

Dentre as atribuições dos Agentes de Saúde Pública estão: realizar identificação e cadastramento dos imóveis da área de atuação; elaborar mapa de abrangência; trabalhar no contexto de conscientização da população a respeito das doenças conhecidas como zoonoses; realizar tratamento de focos em sua área de abrangência; executar ações de controle e combate a doenças de importância pública; realizar levantamento epidemiológico de acordo com a necessidade do município; dentre outras atividades correlatas.

 

Doença de Chagas

A doença de Chagas ou mal de Chagas é uma infecção causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, e transmitida por insetos, conhecidos no Brasil como barbeiros.

Os sintomas da doença de Chagas podem variar durante o curso da infecção. Nos primeiros anos, na fase aguda, os sintomas são geralmente lentos, pouco mais do que inchaço nos locais de infecção. À medida que a doença progride, durante até cinquenta anos, os sintomas tornam-se crônicos e graves, tais como insuficiência cardíaca e desordens do sistema digestivo. Se não tratada, a doença crônica é muitas vezes fatal. Os tratamentos medicamentosos atuais para esta doença são pouco satisfatórios. Os medicamentos têm efeitos colaterais significativos e são, muitas vezes, ineficazes, em especial na fase crônica da doença. Pacientes em estado grave são muitas vezes encaminhados ao transplante cardíaco, porém não há cura para a doença.

Ainda não há vacina para a prevenção. O foco da prevenção à doença está centrado no combate ao o barbeiro, principalmente através da melhoria das moradias rurais a fim de impedir que lhe sirvam de abrigo. A melhoria das condições de higiene e a limpeza frequente das palhas e roupas são eficazes. Basicamente, a prevenção se dá pela eliminação do barbeiro, por meio de medidas que tornem menos propício o convívio deste próximo aos humanos, como a construção de melhores habitações, pois este inseto vive nas frestas das casas de pau-a-pique, ninhos de pássaros, tocas de animais, casca de troncos e sob pedras.

Fonte: internet

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: